Dia Municipal da Astronomia será comemorado anualmente no dia 2 de dezembro » Política » Notícias » Infocultural

Dia Municipal da Astronomia será comemorado anualmente no dia 2 de dezembro

Política - 30/06/2011

 

Feira de Santana comemorará, anualmente, o Dia Municipal da Astronomia. Projeto de lei criando a data foi aprovado em primeira votação, esta semana, na Câmara. O projeto é de autoria do vereador Angelo Almeida (PT) e estabelece o dia 2 de dezembro para a realização de eventos alusivos à astronomia.

 

“Ao criar este Dia Municipal da Astronomia, a Câmara estará fazendo justiça e realizando uma homenagem aos feirenses que contribuem com os estudos nessa área no nosso município, sejam profissionais ou amadores”, disse Angelo Almeida, em seu discurso com a justificativa do projeto.

 

De acordo com o projeto, o Poder Executivo, através da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer e Fundação Cultural Egberto Costa promoverá conjuntamente com a Universidade Estadual de Feira de Santana e com o Observatório Astronômico Antares “ações competentes e das entidades e representantes da classe, que contribuam para uma reflexão e divulgação da astronomia na região de Feira”.

 

O líder governista Maurício Carvalho (PR) cumprimentou o petista pela iniciativa e salientou que é relevante a importância do trabalho da astronomia na tecnologia e no desenvolvimento humano. Ele disse que vai analisar a possibilidade de propor na Câmara a criação de uma honraria destinada à astronomia.

 

O vereador Marialvo Barreto (PT) lembra que até pouco tempo eram monitorados 180 satélites que passam pelo espaço aéreo de Feira de Santana. O Observatório Astronômico Antares é o maior do Nordeste.

 

 

 

 

Lulinha cobra privatização de cartórios

Esta semana na Casa da Cidadania, o vereador Luiz Augusto de Jesus – Lulinha (DEM), enfatizando matéria publicada no site Política Livre, defendeu a privatização dos cartórios extrajudiciais baianos. A Bahia é o único estado do Brasil em que os cartórios ainda são estatizados.

 

Na opinião do edil, a privatização é extremamente essencial para melhorar o desempenho dos serviços, amenizando, sobretudo, o sofrimento dos usuários em decorrência das filas quilométricas para realizar um simples procedimento de reconhecimento de firma ou autenticação de documentos. “Esperamos que os deputados se conscientizem e votem logo favorável  à privatização”, cobrou Lulinha.

 

Segundo nota do Política Livre, intitulada: “Cartórios: deputado Marcelo Nilo quer privatização e concurso”, “uma nova proposta para tentar acabar com a polêmica sobre a privatização dos cartórios extrajudiciais na Bahia foi discutida, ontem à tarde, pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Marcelo Nilo (PDT), e representantes do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Estado da Bahia (Sindpojud). A sugestão é privatizar imediatamente todos os cartórios do estado, retirar os servidores dos postos e abrir concurso público para os titulares”.

 

O texto jornalístico diz também que “a intenção de Nilo é tentar uma alternativa à proposta do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), que quer a privatização gradual, começando pelos 614 cartórios sem oficiais titulares - na Bahia há 1.549 unidades. Os demais postos seriam ocupados à medida que os titulares fossem saindo do cargo - aposentados, mortos ou pedindo exoneração”. 

 

Zona eleitoral 

 

Mudando de assunto, atendendo  reivindicação de moradores da zona rural, Lulinha solicitou do juiz eleitoral de Feira de Santana “que retorne a votação nos distritos de Maria Quitéria e Matinha, principalmente nas comunidades do Alecrim Miúdo, Candeia Grossa e Jacu, porque as escolas destas localidades foram reformadas e já têm condições de ser zonas eleitorais”, disse, salientando que muitos eleitores não foram votar em virtude da distância e  da dificuldade de transporte para as sedes dos referidos distritos.

Ascom
© Todos os direitos reservados. 2014.
Email: infocultural@infocultural.com.br
Painel Administrativo