Líder governista volta a defender administração municipal » Política » Notícias » Infocultural

Líder governista volta a defender administração municipal

Política - 28/06/2011

O líder governista, Maurício Carvalho (PR), voltou a defender o prefeito Tarcízio Pimenta, no que tange as denúncias do vereador Roberto Tourinho, proferidas na sessão da segunda-feira (27). O oposicionista citou notas da imprensa que criticam a administração municipal, dentre elas, um suposto lanche estragado que teria sido servido aos policiais militares que trabalharam nos distritos onde aconteceram festas juninas, e uma suposta crítica do secretário de Saúde, Getúlio Barbosa, sobre a postura da imprensa feirense. 

Com relação a suspeita de lanche estragado, Maurício afirmou que a informação não é verdadeira. Segundo ele, foi uma exigência da polícia substituir o hambúrguer por peito de peru. “O comandante atestou e a Vigilância Sanitária também. Então, foi uma questão de gosto. Não teve comida estragada”, garantiu.  

No tocante a declaração do secretário de Saúde, que denunciou a suposta existência de um “complô” contra o governo de Tarcízio Pimenta na imprensa de Feira de Santana, o líder governista disse que Getúlio Barbosa não tinha a intenção de fazer essa acusação. “Quero, até se for o caso, pedir desculpas em nome do secretário. Se tem alguém que respeita a imprensa feirense, esse é o prefeito Tarcízio Pimenta e todos nós que reconhecemos a importância da mídia nesta cidade”, afirmou. 

No que diz respeito à questão da segurança dos distritos, o edil ressaltou que o homicídio ocorrido durante o show da dupla Victor e Léo, no São João de São José, foi um fato isolado. “Nós presenciamos muitas vezes em um ambiente de família, numa festa particular, numa chácara, alguém morrer devido a uma briga. Agora imagine numa festa que tem cerca de 40 a 50 mil pessoas por noite participando”, argumentou. 

Maurício acrescentou que certa vez quando ele era secretário de Cultura um portador de deficiência física, que comandava uma gangue, disparou vários tiros numa festa popular, ferindo duas pessoas. “Quem poderia imaginar que um cadeirante poderia disparar uma arma de fogo?”, indagou. 

Na oportunidade, o vereador destacou o trabalho da Guarda Municipal de Feira de Santana, que, conforme ele, auxiliou a Polícia Militar na segurança, principalmente com detectores de metais na festa de São José. 

Na sequência, Maurício lamentou a ausência dos vereadores de oposição no Museu Parque do Saber Dival da Silva Pitombo, na última quarta-feira, onde foram apresentados projetos arquitetônicos dos equipamentos que compõe o Programa de Integração Urbana II de Feira de Santana. O novo programa prevê a construção de dois novos viadutos entre as avenidas Maria Quitéria e Presidente Dutra e avenida Eduardo Fróes da Motta e rua Bartolomeu Gusmão, além de três passarelas na avenida Presidente Dutra, rua Olimpio Vital e avenida José Falcão da Silva; e a extensão das avenidas Nóide Cerqueira, Francisco Fraga Maia e Ayrton Senna.

 

 

 

Tourinho diz que governo Tarcízio

é irresponsável e sem prestígio

O vereador Roberto Tourinho (PSB), em seu discurso na Casa Legislativa nesta segunda-feira (27), voltou a criticar a administração do prefeito Tarcízio Pimenta, afirmando que o governo comete “trapalhadas” o tempo todo. O legislador disse que a Prefeitura Municipal de Feira de Santana expôs equivocadamente o nome de um bispo da Igreja Católica no Jornal Folha do Estado, no último dia 23, feriado de Corpus Christi, através da publicação de um decreto de desapropriação de uma área de terra.

Conforme o edil, consta no referido decreto. “Declaro como abandonado um imóvel na Travessa Coronel Porce, s/n - bairro Brasília, de propriedade de Dom José Edson Santana de Oliveira”.  Segundo Tourinho, o Governo Municipal cometeu dois erros nesse decreto. Primeiro, ele afirmou que não é necessário colocar o nome “Dom”, argumentando que se trata de um título honorífico. Em seguida, o vereador informou que a área desapropriada não pertence ao bispo.

“A Prefeitura desapropria uma área, coloca o nome do bispo e este diz que não é dono de nenhuma área nesta propriedade de Feira de Santana. Isso é uma irresponsabilidade. Isso mostra como o Município vem sendo administrado. A Prefeitura não tem nem sequer o controle do cadastro imobiliário e expõe uma autoridade de uma igreja como poderia expor qualquer pessoa”, reclamou. Na opinião do edil, a Igreja Católica merece uma nota de esclarecimento.

Classificando também como trapalhada, Tourinho criticou a atitude do secretário Municipal de Saúde, Getúlio Barbosa, por este ter denunciado a existência de um ‘complô’ contra o governo de Tarcízio Pimenta na imprensa de Feira de Santana, conforme nota do Blog da Feira, publicada no último dia 24. “Eu quero hipotecar a minha solidariedade à imprensa feirense. Dizer que a imprensa tem um complô contra a Prefeitura de Feira, que complô é esse? O que a imprensa está conspirando? Complô é trama. A imprensa está tramando contra o governo?”, questionou.

Na sequência, o edil citou outra nota do Blog da Feira, publicada no último dia 25, intitulada: “Vereadores deixam Tarcízio sozinho na festa”.  De acordo com a nota, “nenhum vereador de Feira de Santana, nem mesmo algum da bancada governista, compareceu ontem ao São João de São José, cuja atração foi o cantor e compositor Gilberto Gil. Não fosse a presença da deputada e primeira dama Graça Pimenta e a do também deputado Zé Neto, o camarote do Prefeito Tarcízio Pimenta não teria tido a presença de nenhum político”.

Após a leitura do texto jornalístico, o vereador Roberto Tourinho ironizou: “quero aqui hipotecar a minha solidariedade ao prefeito. Estão abandonando o prefeito antes de terminar o governo. Não façam isso não. Eu peço as Vossas Excelências que não deixem o prefeito sozinho. Mas tem um ditado que diz: o dono do defunto é quem pega na alça do caixão”, disse, salientando que o isolamento é uma demonstração de desprestígio do prefeito Tarcízio Pimenta.

Na oportunidade, o oposicionista comentou sobre um vídeo, onde um policial protesta contra a qualidade do lanche da Prefeitura servido aos policiais militares que trabalharam nos distritos de Feira de Santana, durante o São João. Para Tourinho, apesar de o coronel Hélio Gondim ter afirmado que o lanche não estava estragado, o Governo Municipal tem a obrigação de esclarecer esse fato.

Ascom
© Todos os direitos reservados. 2014.
Email: infocultural@infocultural.com.br
Painel Administrativo