Lei sobre planta capaz de afugentar aedes aegypti não é cumprida em Feira: Veja esta e mais notícias da Câmara » Política » Notícias » Infocultural

Lei sobre planta capaz de afugentar aedes aegypti não é cumprida em Feira: Veja esta e mais notícias da Câmara

Política - 24/08/2020

O incentivo ao cultivo da citronela, como método natural de combate ao mosquito Aedes aegypti, é lei em Feira de Santana número (336/2018),  mas não cumprida pela Prefeitura. A Câmara vai pedir ao Poder Executivo o cumprimento do dispositivo, de autoria do  vereador Lulinha (DEM). O Município deve fazer a divulgação sobre os seus benefícios, bem como a distribuição de mudas ou sementes da planta medicinal.  Segundo Lulinha,  pesquisas comprovam que a citronela possui efeito repelente contra mosquitos, além de embelezar a cidade.  O cultivo pode ser feito pelo Município nos espaços públicos a exemplo de praças, canteiros centrais e jardins.  A população pode planta-la no quintal de casa. A proposta se torna ainda mais interessante em virtude do aumento do índice de infestação do mosquito Aedes aegypti na cidade. Apesar da Lei estar em vigor desde 2018, não houve divulgação dos efeitos da citronela, nem a distribuição de mudas, pela Secretaria Municipal de Saude.


Dicas de como tirar o máximo da citronela (Fonte: 
Bonde.com.br): Plante a citronela na direção do vento em que se quer atingir o efeito repelente aumenta sua eficácia; para evitar picadas de mosquitos, amasse e esfregue uma folha de citronela nas partes do corpo mais expostas como braços e pernas;  picote algumas folhas de citronela com a ajuda de uma tesoura, divida os pedaços em pequenos recipientes e depois distribua-os pela casa; queime folhas de citronela em incensários domésticos ou mesmo em um utensílio que não pegue fogo (como latas, por exemplo); se não tiver folhas em casa, você pode utilizar o óleo essencial de citronela em difusores elétricos; ferva algumas folhas e faça uma espécie de chá para usar na limpeza de pisos; mantenha uma muda em um vaso dentro de casa e, sempre que quiser, corte um pedaço de uma das folhas para que a essência se espalhe mais.



População do Caseb terá, em breve, solução para problema de 40 anos


Moradores do bairro Caseb receberão dentro em breve uma boa notícia, anuncia, otimista, o vereador João Bililiu (PSD). Sem dar detalhes, por enquanto, ele disse, na Tribuna da Câmara, que se trata de benefício que a comunidade espera há  40 anos. “O Caseb está de parabéns. Demorou, mas a obra está chegando. E isso é a prova da luta de um representante do povo, guerreiro e sofredor”, declarou o vereador de primeiro mandato. "Não desejo me deparar, futuramente, com pessoas querendo ser o pai da criança”, avisou, referindo-se à conquista que segundo ele tem a assinatura do seu trabalho.Ele diz que cumpre com sua obrigação, ao reivindicar pelos moradores do Caseb. “Defendemos o povo que nos elegeu, porque depois de Deus, foi o povo. Essa cadeira pertence a Deus e ao povo, não é nossa. Muitos serão chamados, poucos serão escolhidos. Só vai voltar para esta Casa quem trabalha, quem luta pelo povo”, discursou. 


Destinação de 60% dos precatórios do Fundeb para professores é lei, diz vereador


O dinheiro proveniente dos precatórios do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef) tem autorização de lei para que pelo menos 60% dos recursos sejam utilizados na remuneração, em forma de abono, a professores ativos, inativos e pensionistas. A informação é do vereador Roberto Tourinho, em vista da aprovação de projeto pelo Senado Federal, esta semana. Trata-se do PL 1.582/2020, que permite a destinação de recursos economizados no pagamento de precatórios para ações de combate ao coronavírus. O texto, de acordo com o senador Rodrigo Cunha (PSDB-AL), relator do projeto, também contempla o pleito de professores em todo o país e que vem sendo negado pelas prefeituras e governos estaduais.


Em reportagem da Agência Senado, o senador Rodrigo Cunha diz  que os professores enfrentam há anos uma luta judicial, com decisões favoráveis e contrárias que geram grande incerteza e insegurança para os gestores. Para ele, o projeto deixa claro que os profissionais da educação têm direito a subvinculação prevista tanto na extinta lei do Fundef, como na lei do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). “A valorização do professor é o primeiro passo para garantir uma educação de qualidade. A atuação do docente tem impacto dentro e fora de sala de aula, seja no desempenho dos estudantes, na qualidade da escola e no progresso do país”, diz ele. Falta apenas o presidente da Repúblia sancionar a lei, visto que já passou pela Câmara dos Deputados.


Roberto Tourinho parabenizou a todos os educadores, e em especial, aos professores feirenses pela recente conquista. Segundo ele, a categoria os professores que atuam no município tiveram muitas reivindicações negadas pelas últimas gestões. "Mas a nova emenda irá mudar esta realidade, destinando cerca de R$ 248 milhões para complementar os salários dos  professores da rede pública".



Conjunto José Ronaldo está sem linha de ônibus e vereador cobra solução

Moradores do conjunto José Ronaldo, na região do bairro Campo Limpo, estão enfrentando problemas com o transporte coletivo. De acordo com o vereador Gilmar Amorim, que apresentou a situação na Câmara, foi suspensa a linha que atendia ao conjunto em uma conexão com a rua Monsenhor Moisés do Couto, no início da pandemia, e a empresa Rosa não mais a colocou para funcionar. "Tiraram o expressinho que cumpria esta linha. A empresa alegou a pandemia, mas a cidade voltou à rotina. É preciso retornar a programação".
RUA PITOMBEIRAS


Outro problema com a Rosa prejudica usuários de ônibus da rua Pitombeiras, nos fundos da Universidade Estadual de Feira de Santana. Conforme o vereador, os passageiros estão tendo que caminhar por cerca de 500 metros, ao descer do veículo. "Estão descendo no Feira VI e andando meio quilômetro, enfrentando escuridão e assaltos". A sugestão é que o ônibus entre na Pitombeiras, para atender aos seus moradores.  



Setembro é mês da Semana de Orientação e Prevenção da Gravidez na Adolescência

O município de Feira de Santana dispõe de uma lei, em pleno vigor, que impõe a realização, pela Prefeitura, da Semana de Orientação e Prevenção da Gravidez na Adolescência - a data é registrada anualmente no dia 26 de setembro. No entanto, não vem sendo cumprida pelos órgãos competentes, lamenta o autor, vereador Lulinha (DEM). A Câmara decidiu cobrar do poder público que seja colocada em prática, ao aprovar por unanimidade um requerimento do próprio edil a ser encaminhado às autoridades. O objetivo da lei é disseminar informações sobre medidas preventivas e educativas, a fim de reduzir o número de casos de gravidez na adolescência.  De acordo com o vereador, estas ações devem acontecer em todas as Unidades Básicas de Saúde, na rede municipal de ensino e nas demais repartições públicas municipais. Em setembro, os efeitos da  pandemia do coronavírus podem estar reduzidos, ocorrendo o retorno da atividade escolar. Nesse caso, defende o vereador, devem acontecer palestras, debates e reflexões previstas na lei. Afinal, adverte, a gravidez na adolescência envolve problemas físicos, emocionais e sociais.  


"Não bateram na porta dos governantes", diz Edvaldo Lima, sobre duplicação da Contorno


A avenida Eduardo Froes da Motta, denominada anel de contorno, precisa de medidas imediatas para melhoria de sua pavimentação e também fiscalização de trânsito, especialmente na zona norte da cidade, desde a rotatória da Cidade Nova até a Pousada da Feira.  O apelo às autoridades está sendo feito pelo vereador Edvaldo Lima (MDB). Em pronunciamento na Câmara, ele adverte para o quadro "complicadíssimo" no tráfego de veículos daquele trecho da rodovia federal. "Porque isso acontece em Feira, cidade que já tem 186 anos? Já se passaram quantos prefeitos nessa cidade? Porque, há 20 anos, não bateram na porta dos governantes estaduais, do Congresso Nacional para buscar recursos para a duplicação da Avenida Contorno?” Segundo o edil, isso não foi feito porque “faltou bom senso, garra, determinação". Hoje, ele diz, os feirenses  "pagam amargamente, sem falar que várias pessoas já perderam a vida na rodovia, por causa de um trânsito maluco naquela localidade”.
ESTAÇÃO RODOVIÁRIA


A construção de uma nova Estação Rodoviária de Feira de Santana também foi tema do discurso do vereador, que considera totalmente inadequado o local onde está situado o terminal.  “Já tem mais de 60 anos no mesmo lugar, atrapalhando a vida da cidade. Salvador já reconstruiu a segunda Estação Rodoviária, e Feira de Santana está do mesmo jeito. Ali onde atravessamos a avenida Presidente Dutra, na frente e ao lado da estação, várias pessoas já perderam suas vidas”. A  região, segundo ele, carece da implantação de uma passarela, que também já foi alvo de uma solicitação do seu mandato.  Lembra que desde 2013, quando chegou à Câmara,  faz requerimentos e ofícios solicitando essas mudanças e até hoje não obteve respostas. 





Joia da Princesa deve ter iluminação de LED no entorno e  lojas temáticas no estádio


A iluminação pública com a tecnologia LED, que a Prefeitura de Feira de Santana vem instalando nos últimos meses em praças, ruas e avenidas principais da cidade, deve ser levada ao entorno do Estádio Alberto Oliveira (Joia da Princesa), propõe o vereador Cadmiel Pereira (DEM). Ele protocolou indicação pedindo ao Departamento de Iluminação Pública, órgão da Secretaria Municipal de Serviços Públicos, a adoção da medida. Ainda em relação ao Joia, o vereador está sugerindo ao Governo a viabilização da implantação de lojas temáticas ao redor da praça esportiva, como existe em outras do seu porte, pelo país. Cadmiel vê também a necessidade de uma pista de atletismo na no estádio. "Tudo isto, certamente, ofertaria mais possibilidades de lazer e atividade esportiva, alem de dar vida e movimento a toda aquela região da cidade".



Ascom/Câmara Feira
© Todos os direitos reservados. 2014.
Email: infocultural@infocultural.com.br
Painel Administrativo