Exemplo para o mundo » Sandro Penelú - Caneta Afiada » Infocultural
Sandro Penelú

Exemplo para o mundo

15/02/2018

O Brasil é um dos poucos países que tem como candidatos à presidência um cidadão que está sendo investigado pela Polícia Federal e um outro que foi condenado pela justiça a 12 anos de cadeia. Triste Brasil... Vergonha para o mundo...

*IRMÃOS DESESPERADOS - Com a crise na Venezuela, alguns hermanos estão vindo para o Brasil, “fugidos” e desesperados. Só pra lembrar, a Venezuela é comandada por Nicolás Maduro, do Partido Socialista Unido da Venezuela...

*LENTIDÃO BRASILEIRA - Enquanto no Japão a reconstrução de um prédio ou viaduto destruído leva alguns dias, aqui, em Brasília, o viaduto ainda está lá, no chão, esperando pela boa vontade dos governantes...

*ATENDIMENTO “VIP” - O nosso país ficou em penúltimo lugar numa pesquisa que aponta os países onde se atende melhor no comércio, ou seja, continuamos tratando mal os nossos clientes.

*VINHO NA CABEÇA E NA ALMA - Cientistas descobriram que o vinho é excelente para combater o stress e a depressão. Não é à toa que esta bebida é considerada a bebida dos deuses.

*A GRANDEZA DO CIADOR – Defender a existência de vida inteligente em outros planetas em nada diminui o poder e a magnitude do Deus Pai Criador. Muito pelo contrário: só expande a sua ação por todo o Universo, onde existem milhões de galáxias e, em cada uma delas, um número incrível de planetas, sendo, portanto, anti-inteligente que a vida só existisse no planeta Terra (um dos menores do Cosmos)

*A VIOLÊNCIA VISTA PELO LADO CIENTÍFICO - A violência urbana deixa-nos, a cada dia, mais e mais atordoados com um índice assustador de assaltos, estupros, assassinatos e demais tipos de agressões. No momento de um assalto, o cérebro provoca reações no corpo, afetando órgãos vitais para a vida humana. Se alguém lhe aborda com uma arma de fogo em punho, por exemplo, anunciando um assalto, o medo de que o assaltante possa puxar o gatilho, estimula o hipotálamo, região do cérebro que aciona o metabolismo e controla as atividades involuntárias do organismo. Uma mensagem corre pela coluna vertebral e avisa às glândulas supra-renais para carregar o hormônio chamado adrenalina no sangue. Começa aí uma reação em cadeia. A adrenalina prepara o corpo e o cérebro para a possibilidade de fuga ou ataque. A respiração e os batimentos cardíacos se aceleram e o metabolismo também fica mais rápido, criando força e vigor para o momento decisivo. O estômago e a bexiga, tanto do assaltante quanto da vítima, se contraem, interrompendo qualquer processo digestivo ou excretor, que por ventura esteja em curso. O sangue corre para os músculos voluntários (pernas e braços, principalmente) preparando uma eventual reação. O alarme químico provoca vasoconstrição na pele, deixando pálidas as personagens da cena. Os dois passam a transpirar abundantemente. A voz do assaltante soa ríspida, suas pupilas se dilatam e a boca de quem é assaltado fica seca.

Sandro Penelú