A TV nas nossas vidas » Sandro Penelú - Caneta Afiada » Infocultural
Sandro Penelú

A TV nas nossas vidas

12/04/2018

A maioria das emissoras de TV do Brasil e do mundo estão unicamente preocupadas com o lucro fácil e imediato, tendo abandonado por completo o interesse em esclarecer, educar e promover a evolução mental de um povo tão carente nesses aspectos.
Fazer as pessoas raciocinarem é um preceito que efetivamente não consta nas cartilhas de quase todas as redes de televisão do país. Um povo esclarecido e consciente daquilo que quer representaria um perigo iminente para os próprios objetivos capitalistas dessas redes. Melhor, para eles, é uma população assim: contando as horas para ver a novela das nove e ali alijarem-se de suas próprias vidas para viver um irreal que nada acrescenta ao raciocínio; ao intelecto.
Quando a própria literatura começou a ter em seus cânones nomes como o de João Cabral de Melo Neto, Guimarães Rosa, Graciliano Ramos, Lima Barreto, Euclides da Cunha, Aluísio Azevedo e o grande Machado de Assis, o homem começou a extrair do irreal uma leitura da vida e, por extensão, do próprio homem.
Hoje, com o advento da televisão, os livros vão ficando cada vez mais empoeirados nas estantes das livrarias. Liga-se um botão e o ridículo toma conta dos nossos lares e de nossas mentes. Programas sem a mínima criatividade ou razão de ser prendem o telespectador a uma farsa paupérrima e ridícula. Pessoas comuns, como qualquer um de nós, aparecem nesses programas e passam a representar um tipo, afinal está em jogo muito dinheiro...
Enquanto isso, do lado de cá da telinha, milhões de pessoas que poderiam estar evoluindo fazendo outra coisa, (lendo um livro, por exemplo) vão ficando cada vez mais atrofiadas mentalmente e, em conseqüência, sendo dominadas, conduzidas e exploradas.            

*É MUITA FALTA DE INTELIGÊNCIA – Imagine você ocupar o seu site ou sua revista, jornal, etc, para badalar e promover as novelas da Globo. No mínimo, é falta de raciocínio pleno...

*PARA QUE TANTAS OPÇÕES? – Você chega numa loja e o vendedor lhe mostra um plano de TV por assinatura, que sintoniza dezenas de canais. E eu pergunto: pra que você quer uma TV assim, se você só sintoniza a “TV do Plimplim”?

*AFINAL, QUEM TRAI MAIS? - Uma pesquisa feita pela Universidade de São Paulo mostra que metade dos homens entrevistados já deu suas escapadinhas pelo menos uma vez durante o matrimônio. Entre as mulheres, o índice médio de infidelidade é um pouco menor, em torno de 32%.

*SERÁ QUE EINSTEIN ACERTOU? – O fantástico Albert Einstein falou, certa vez, que um dia os seres humanos seriam tão imbecis a ponto de trocar o relacionamento presencial por algo feito pela máquina. E hoje o que se vê não seria exatamente isso? Dê uma olhada nas pessoas, em shoppings, bares, lanchonetes, etc, elas sequer se olham nos olhos. Ficam o tempo inteiro teclando no celular, interagindo com outras pessoas, na forma virtual. Já vi casais fazendo isso! Ora, se é pra eu sair com uma menina e ficar desse jeito, melhor nem começar o namoro...

Sandro Penelú